No Mundo com a Gente

No Mundo com a Gente

7 de mai de 2016

27

O que as crianças aprendem viajando

O que meu filho aprendeu viajando!
                                                                         


Este post faz parte de uma blogagem coletiva do grupo no facebook "Viagens que Sonhamos."
São vários blogs de viagem com filhos(inclusive o meu) que compartilham suas experiências de viagem e nos contam o que seus filhos aprendem viajando.
Deixei no final deste post o nome dos blogs que estão participando com seus respectivos link.

Viajar não significa necessariamente ir muito longe. Para os filhos, sejam crianças ou adolescentes, o importante é a diversão. Para nós pais, o que importa é ver eles felizes, né!

 Muitos pais me perguntam:                                                         
 
 - Porque levar os filhos nas viagens?

 - Será que irão dormir bem em um lugar que não seja sua casa?

 - Como irá se adaptar com a comida, o clima e o fuso horário?

 -  Será muito cansativo para meu filho caso for necessário fazer alguma conexão?

 - Meu filho é muito pequeno, ele vai esquecer-se dos lugares que viajou?


São inúmeras perguntas...

Começo contando o que nosso filho que já esta com 17 anos e  esta fazendo pré-vestibular. Foi complicado ele me contar o que aprendeu nas viagens. Esta idade não gostam de parar o que estão fazendo para escutar a mãe e não quer que eu coloque fotos de quando era pequeno.

  O que posso escrever são as coisas que percebi ao longo desses 17 anos, como por exemplo a facilidade que meu filho tem de aprendizagem. O gosto pela leitura, principalmente História e Geografia.

Museu do Louvre (França)

     Inevitável escutar nossos filhos dizerem que estão cansados, e querer continuar o passeio no colo.
    Nunca foi problema para nós, era a oportunidade de explicar para nosso filho que iríamos esperar ele descansar um pouco para depois continuar a caminhada. E que em outro momento teria que esperar também, como por exemplo a mamãe fazer compras. Esta parte nunca foi fácil convencer ele a ter paciência.
   

Castelo de Neuschwanstein (Alemanha)
Tudo é divertido!
Travessia Canal da Mancha (França / Inglaterra)
Saboreando a salsicha alemã (em alemão bratwurst) e chucrute (em alemão Sauerkraut) na Feira de Natal na Áustria

Mas, muito mais que divertimento, viajar pode ser uma aula de culinária, História, geografia, idiomas, arqueologia, religião, geologia, porém mais divertida de aprender. Nas viagens eles tem a oportunidade de conhecer lugares e Histórias que não estão disponíveis em sala de aula.

Além de, ficarmos todos juntos 24 horas nos divertindo, trocando idéias, passando por alguns perrengues e depois rir muito de tudo.

 Será muito mais fácil entender como as coisas funcionam em outras culturas. Aprende que o respeito pelas diferenças é fundamental para viver em sociedade. Saberá que a comida típica de cada região pode ser estranha, as vezes pode gostar ou pelo menos saberá que gosto não se discute.

Aprendendo História com os brinquedos ( comprados nas viagens)

Da esquerda para a direita: Luís XIV, Rainha Elizabeth, Maria Antonieta e Henry VII (todos comprados nas lojas dos museus)  

O convívio com pessoas de culturas diferentes irá lhe proporcional uma capacidade de adaptação e integração diferenciada.
                                                                    

Eu e meu marido tínhamos o sonho de proporcionar uma viagem para as avós( as duas são viúvas) junto com a gente. Mas tínhamos que programar muito bem, porque as duas já tinham uma idade que necessitava de alguns cuidados. O lugar escolhido foi Portugal e Espanha, pela facilidade que elas teria pelo idioma e alimentação.

Foi uma das melhores viagens que fizemos, nosso filho precisou se adaptar e dividir as atenções que antes eram somente para ele.

A experiência foi maravilhosa, fiquei muito orgulhosa de ver o Alexandre sendo cuidadoso com as avós. A todo momento preocupado com o bem estar delas. Precisou ter paciência, pois elas queriam que ele ficasse o tempo todo perto para explicar sobre os monumentos e comidas.
Interagir
Aprendeu na prática que para interagir com pessoas de idioma diferente ao nosso, é necessário falar pelo menos inglês. O melhor é começar o curso quando ainda são crianças, pois quando forem adolescentes fica muito mais fácil a comunicação. Geralmente a criança aprende mais rápido que o adulto.

  Física, Tecnologia, Arte...

Hoje nosso filho esta com 17 anos, ainda viaja com a gente, apaixonado por História e excelente estudante. - as viagens segundo ele, ajudou a entender que os desafios são algo a ser superado para que possam surgir novas oportunidades.

Nadador profissional, o Alexandre viaja muito para as competições e conhece novos lugares. Nós os pais corujas acompanhamos ele e aproveitamos para passear e namorar.
Quando ele esta de férias das aulas, aproveitamos para fazer viagens mais longas.


Como falei no inicio do post aqui esta a lista de blogs que estão participando da Blogagem Coletiva.
Tenho certeza que vocês irão gostar muito o que cada filho leva de experiência de cada viagem.
















Continue lendo ►

30 de abr de 2016

0

Museu Histórico do Exército / Forte de Copacabana - RJ



 Os três dias que tínhamos para passear no Rio de Janeiro não foram suficientes para visitar tudo o que havíamos programado. Quando chegamos, percebi que seria necessário refazer o roteiro.
Um pouco frustrante, mas sem dramas, afinal eu estava na cidade maravilhosa e agora Cidade Olímpica 2016.
Em nossas viagens temos o hábito de conhecer algum museu do local. Por quê? Nos museus conhecemos a história do lugar, sua cultura e crenças.
No Rio de Janeiro não foi diferente e fomos conhecer o Museu histórico do Exército e Forte de Copacabana.
Iniciamos nosso passeio pelo Forte de Copacabana, da qual surpreende pela sua conservação e beleza. Ao entrar pelo pórtico, passamos por uma rua estreita de pedras.
A direita de quem entra no Forte havia uma pequena calçada, um jardim com vários canhões permanentemente me exibição. O muro que separa a fortificação das águas do mar é baixo o suficiente para podermos apreciar a magnífica vista da praia de Copacabana e o Pão de açúcar. Ambos cartão postal da cidade.


A construção do Forte de Copacabana iniciou em 1908. Tendo como missão  fortalecer o sistema defensivo da cidade do Rio de Janeiro e seu porto, sua principal função era impedir que navios inimigos se aproximassem da Baía de Guanabara.

Vista para a praia de Copacabana - RJ




Depois de conhecer como funcionava o Forte na parte interna, subimos para a parte externa onde ficam os canhões de longa distância.

A sensação era de que estávamos prontos para uma batalha e defender a entrada da Baía de Guanabara. Tamanha é a imponência daquela construção.

A última vez que tive esta mesma sensação, foi quando visitamos a praia de Omaha na Normandia.


Antes de ir embora, pare em um dos cafés que oferecem diversos quitutes e bebidas bem gelada. Aproveite e sente-se em uma das diversas cadeiras expostas em frente ao mar, contemple a paisagem e deixe o tempo passar.
A famosa confeitaria Colombo também esta entre os estabelecimentos dentro do Forte. Além dos deliciosos doces e salgados, também oferece almoço.


DICAS:
- Não escrevi sobre o Museu Histórico do Exército, porque não tínhamos muito tempo para conhecer. Por isso, quando for visitar o Forte reserve pelo menos de três a quatro horas. Vale a pena!
- Mesmo no inverno os dias podem ser bem quentes, use roupas e calçados confortáveis e leves.
- Os preços dos lanches e almoço não são baratos. Portanto pesquise o cardápio e veja se esta de acordo com o seu bolso. Afinal, é comum exagerarmos os gastos nas viagens e o custo disso pode lhe render uma boa dor de cabeça.
- Não há estacionamento e dependendo de onde você esta eu sugiro ir a pé, ônibus ou táxi.
 - Para visitas em grupo ou guias e mais informações veja no site oficial e clique aqui
Quanto custa:
- Crianças e idosos acima de 60 anos R$ 3,00
- Adultos: R$ 6,00
 Endereço:
Praça Coronel Eugênio Franco,1- Posto 6 - Copacabana, RJ
(localizado na ponta da praia de Copacabana e bairro de mesmo nome)
Telefone: (55 21) 2521-1032


  - As fotos deste post que foram tiradas do Forte de Copacabana tanto interno como na parte externa foram autorizadas pela pessoa responsável  que se encontrava naquele momento na entrada do mesmo.



 - 












Continue lendo ►

31 de mar de 2016

2

Zurique: Uma cidade encantadora e sofisticada



Imagine uma metrópole emoldurada pelos Alpes, margeada pelo Rio Limmat de águas verde esmeralda e do lago que leva o seu nome. A encantadora cidade de Zurique é linda e a maior da Suíça. E posso afirmar que é a mais sofisticada também. De arquitetura sóbria, pessoas educadas, ruas impecavelmente limpas e organizadas.

São tantas as qualidades desta cidade que visitar uma só vez não é o suficiente, parece que a cada esquina somos surpreendidos por algo novo.

Então, deixe o tempo passar e caminhe pelas várias ruelas estreitas e aproveite para contemplar as construções medievais. Um cenário de oportunidade que oferece aos visitantes a história viva das construções antigas e das pessoas que ali viveram.

A cidade de Zurique foi a nossa escolhida para passar à virada do Ano Novo as margens do lago Zurique. Sim, foi inesquecível!





Lago Zurique
A margens do lago Zurique acontece a queima de fogos na virada do Ano Novo.
Salon Theater Herbaracke



A três principais igrejas de Zurique são: a  Grossmunstes, Fraumunster e a Peterkirche. Todas estão localizadas no centro antigo da cidade e próxima uma das outras.
A igreja Grossmunsters foi construída no ano de 1100. Suas duas torres servem de referência por quem passeia pela cidade.
Caso tenha tempo, suba os 187 degraus que conduzem a torre Karl e se deslumbre com a vista para a cidade antiga, o lago Zurique e os picos dos Alpes.   
A Fraumunsster
Com uma linda torre azul chama atenção de longe. Também conhecida pelos seus vitrais de Giacametti e Chagall.




Próximo a igreja Fraumunster esta a St. Peter Church que carrega a fama de possuir o maior relógio da Europa em uma igreja (abaixo).
Torre da  St. Peter Church





      O que faz esta cidadã á noite, sentada num banco coberto de neve. Os pés sobre o gelo, embora as botas  fosse impermeável, a sensação dos dedos congelando era inevitável.

Vou dizer o que eu faço nesta foto:
Eu estava eufórica, incapaz de sentir, frio, fome, sono ou qualquer outra coisa que pudesse conter a minha alegria de estar ali. Eu era capaz de inventar várias poses para foto, mesmo parecendo uma maluca e deslumbrada. Talvez quando um indivíduo chega a tal percepção, ele realmente aproveita suas viagens, claro que sem incomodar o outro, só para quando eu fosse rever as fotos eu sentir um pouco daquela sensação. Algo difícil de descrever. Afinal eu estava em Zurique, capital da Suíça e sonho realizado.

     A Banhofstrasse é a rua onde estão as lojas de grife Louis Vuitton, Prada, Dior, Chanel e muitas outras.
     Zurique é linda durante o dia, imaginem a noite...  


Na época do Natal são montados quiosques que vendem diversos tipos de bebidas e comidas.
Pode ser uma opção barata e rápida para aqueles que não querem desembolsar muito dinheiro. Algumas pessoas optam por lugares fechados para abrigar-se do frio, outras preferem ficar ao ar livre e comtemplar a neve caindo, foi o nosso caso.


                            O inverno em Zurique é rigoroso, onde quase tudo congela....

















Continue lendo ►

Faça sua reserva de hotel